Pular para o conteúdo

Pílulas da beleza: mito ou verdade?

20/10/2018

Está cada vez mais comum ouvirmos falar em suplementação, e, na maioria das vezes associamos esse termo à atividade física, ou a pessoas que praticam musculação e que serve para promover hipertrofia. Tudo isso é verdade, mas suplementos não são exclusivos dos “sarados” de plantão!

O envelhecimento fisiológico traz consigo a diminuição dos diversos componentes que nosso corpo produz, pois o mesmo vai ficando cada vez menos capaz de produzir nas mesmas quantidades da juventude. Isso inclui por exemplo o colágeno. A partir dos 30 anos, infelizmente nosso colágeno não é mais produzido na mesma proporção e isso vai trazendo a “frouxidão” cutânea. Temos inúmeros tratamentos estéticos para estimular colágeno, mas também deveríamos estar atentos à suplementação dele via oral. Especialmente quando associado a tratamento estético, o uso de colágeno suplementar pode intensificar sua produção no corpo. Além dele, é importante estar com as dosagens hormonais, vitamínicas e de minerais em dia, pois pode ser que algum desses também precise ser readequado devido à diminuição indevida, que acontece devido à carência alimentar, estilo de vida e ao próprio envelhecimento.

Anúncios

Não tem receita; ou melhor, a receita é associar técnicas!

12/09/2018

Por que devemos associar técnicas?
Não pense você, que numa fisiologia tão complexa como a do nosso organismo, os problemas são resolvidos com 1 única receitinha! Porque, infelizmente não são 😩. Quando vc se queixa por ex da pele do seu pescoço, que está envelhecida, denunciando sua idade, não pense que 1 único tratamento será a solução. Claro que 1 tratamento bom, irá promover muita melhora, mas pra ficar bacana mesmo, melhorar tudo que tem direito, você terá que aderir à vários recursos. Muitas vezes, todos vão aumentar o colágeno, mas de formas diferentes, então só de ser de forma diferente, você alcança resultados diferentes com cada um. Por isso temos os peelings, a radiofrequência, o microagulhamento, os cosmecêuticos no cuidado domiciliar, os preenchimentos, botox, sculptras…e por aí vai! Se puder, associe técnicas; você vai se surpreender!

O fim da calvície!

26/07/2018

Pessoal, a tecnologia anda mesmo a favor da estética. Já falamos por exemplo sobre o LED na recuperação dos fios, temos os medicamentos, aplicação de corticoide…mas, e quando a ferramenta nem é tão tecnológica assim, e os estudos e pesquisas a impulsionam como grande feitora! Estou falando do roller de agulhas, que nos permite executar a técnica conhecida como microagulhamento. Também usada para o rejuvenescimento, está sendo a queridinha do tratamento para calvície, tanto feminina como (e principalmente) masculina.

As sessões são mensais, e logo na 1ª já podemos visualizar ótima recuperação dos fios (através de fotografia, por exemplo). Em couro cabeludo previamente higienizado, deslizamos o roller nas áreas de perda capilar, da forma com que o estímulo é considerado significante (técnica de deslizamento específica), e após o procedimento, aplicamos um cosmético desenvolvido para o estímulo do crescimento e desenvolvimento dos fios. O microagulhamento permite que a permeação dos ativos cosméticos seja mais intensa e eficaz. Inclusive, o outro nome da técnica (quando realizada para o rejuvenescimento), é Indução Percutânea de Colágeno.

Bom, o único ponto negativo (tava muito bom pra ser verdade! Rsrs) é a dor. Sim, infelizmente, deslizar um rolinho de agulhas no couro cabeludo, não é assim, digamos um carinho 🤭😀! Mas é suportável, rápido e vale a pena pelo resultado 😉!

 

Melatonina tópica

19/09/2017

Leia mais…

Atividade física X envelhecimento

14/09/2017

Assim como os raios UV, a atividade física induz à produção de radicais livres (RL). E, como muitas vezes é realizada sob os raios, somam-se 2 fatores estimuladores dessa produção.

Mas é MUITO importante explicar um detalhe: o corpo se adapta, e, diante de um quadro de aumento de RL, aumenta a produção de enzima antioxidante mitocondrial, favorecendo o equilíbrio. Porém,  NÃO É SEMPRE que o corpo “dá conta de se adaptar”… e é aí que mora o perigo e daí que surgem os “mitos”. Essa adaptação do corpo demora um tempinho, uns meses, em geral, uns 3-4 meses. Hum, então vamos ao que interessa: a galera da atividade física pré-verão, que lá pra setembro entra na academia, começa a correr, e após o carnaval abandonam, CUIDADO!!! São vocês que correm grande risco de envelhecer! Vocês dão um susto no organismo, que produz muito RL e quando o corpo iria começar a se adaptar conseguindo aumentar as enzimas antixoxidantes, vocês interrompem a atividade. Pronto: estrago feito. Efeitos dos RL feitos. Processos inflamatórios instalados…

Atividade física boa mesmo é a REGULAR! Aquela que SEU corpo se adapta e se “defende” do que não for favorável.

E, para complementar de forma crucial, um bom nutricionista para te orientar quanto aos alimentos que também ajudam no combate aos RL, bem como bons cosméticos e tratamentos de pele que podem mantê-la em excelente estado!

Efeitos opostos da radiofrequência: cuidado!!!

18/08/2017
  1. A divulgação ampla da radiofrequência é principalmente sobre ela tratar a flacidez de pele, por retrair as fibras de colágeno e estimular a produção de mais fibras. Porém, sabemos que não é só essa a função; a rádio também ajuda a reduzir medidas (“achata” o tecido adiposo), melhora muito o aspecto da celulite alisando muito a pele, e trata fibroses pós cirúrgicas! Sim, a mesma rádio que enrijesse a fibra de colágeno para tratar flacidez, amolece outra presente na fibrose.

Mas como garantir que não vai acontecer o contrário: amolecer, afrouxar as fibras de colágeno de quem quer tratar flacidez, e enrigesser as que já estão espessas na fibrose???

Simples! Saber manusear o aparelho e suas temperaturas. Saber que em determinada temperatura por certo tempo, ela promove um efeito, mas noutra faixa de temperatura, promove o efeito oposto.

Não vou detalhar aqui esses valores para estimular nossos colegas de profissão a estudar. E vc, cliente, procure um profissional capacitado, estudioso e atualizado!!! #ficaadica

Fotodepilação X Depilação a laser

22/03/2017

Bom, pelo título vocês já podem perceber que fotodepilação NÃO é a mesma coisa que depilação a laser.

Por que?

1) Fotodepilação: remoção de pêlos utilizando luz. Até aqui tudo bem, SE essa luz fosse de laser; mas não é. Nesse caso (fotodepilação), a luz vem de equipamento de LUZ PULSADA (LIP).

2) Depilação a laser: remoção de pêlos por laser. E aí, também não basta, pois esse laser tem que ser bom. Falaremos disso adiante.

Para compreendermos melhor, a LIP é feixe de luz policromatico, não colimado, com diferentes comprimentos de onda. Já o LASER é feixe de luz colimado (única direção), monocromático, com um único comprimento de onda.

Essas características tornam o laser mais ESPECÍFICO no seu papel (de remoção de pêlos), já que há por exemplo 1 comprimento de onda captado pela melanina do pêlo, justamente o do laser. É mais eficaz um feixe unidirecional, com o comp. de onda adequado (laser) ser captado pela melanina; ou, um feixe de luz divergente com vários comp. de onda distintos (LIP), ser captado? A resposta é simples: o laser é mais eficaz.

Luz pulsada é excelente para clareamento de manchas tipo sardas ou melanoses solares, também pode estimular colágeno, mas remover pêlos de forma eficaz, NÃO.

Por isso, não perca seu tempo, seu dinheiro, fazendo um tratamento que não funciona bem, já que existe outro completamente adequado para o mesmo fim!

Na vivace trabalhamos com o Light Sheer, o laser mais eficaz do mercado. Como citei acima, mesmo sendo laser, existem diferentes tipos: Milesman e Soprano por exemplo, mas que são potencialmente mais fracos que o light Sheer.